Óleo de Coco

Considerado um alimento funcional, o óleo de coco extra virgem é um produto 100% natural de origem vegetal da espécie Cocos nucífera L.. É prensado a frio, não é submetido ao processo de refinamento e desodorização, sendo extraído a partir da polpa do coco fresco por processos físicos, passando pelas etapas de trituração, prensagem e tripla filtração. Seu índice de acidez é no máximo até 0,5%, o que o caracteriza como um óleo extra virgem.

Quando submetido a altas temperaturas, o óleo de coco extra virgem não perde suas características nutricionais, sendo considerado um óleo estável. É também considerado o mais saudável para cozinhar, não apresentando gordura trans gerada pelo processo de hidrogenação, que está presente em todos os óleos de origem vegetal, como os de soja, canola, milho e até o de oliva, que é considerado o óleo mais saudável.

Veja quantas vantagens em se consumir óleo de coco em cápsulas:

Graças à vitamina E possui ação antioxidante ajudando na redução do colesterol ruim LDL e no aumento do colesterol bom HDL.

Colabora no processo de emagrecimento e, por aumentar o metabolismo com os triglicérides de cadeia média (TCM), sua gordura se transforma dentro da mitocôndria em energia. Por isso a gordura do coco é considerada termogênica pois gera calor e queima calorias.

Fortalece o sistema imunológico pois apresenta alta concentração de ácido láurico possibilitando o combate a infecções bacterianas, virais e fúngicas.

Auxilia na regulação da função intestinal tanto nos casos de prisão de ventre ou mesmo nas diarreias, ao mesmo tempo que o ácido láurico, através da mono-laurina, ajuda a eliminar as bactérias patogênicas, protegendo e favorecendo o crescimento da “flora amiga”.

Estudos há mais de trinta anos comprovaram que o óleo de coco regulariza o funcionamento da tireoide

POR QUE O ÓLEO DEVE SER VIRGEM?

Óleo de coco refinado: Vários óleos de coco são produzidos a partir da Copra. Copra é basicamente a carne do coco seca. O óleo produzido a partir da Copra é impróprio para o consumo humano e precisa ser refinado, clareado e desodorizado. Elevadas temperaturas e solventes químicos são geralmente empregados no processo. Esse óleo refinado é algumas vezes hidrogenado ou parcialmente hidrogenado, passando então a conter as perigosas gorduras trans.

Óleo de coco virgem: O óleo de coco virgem só pode ser produzido a partir da carne do coco fresco, que é chamado não-copra. Produtos químicos e elevadas temperaturas não são utilizados no processo, já que o óleo puro e natural é estável, com validade de anos. O óleo virgem possui o aroma e sabor do coco. Estudos recentes verificaram que alguns dos benefícios do óleo virgem não são obtidos com o óleo refinado (de copra).

Apresentação: 60 cápsulas de 1g.

Dosagem usual: Tomar 1 a 2 cápsulas antes do almoço e do jantar.

Venda mediante prescrição do profissional habilitado

“Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista”

Referências Bibliográficas

Effects of dietary coconut oil on the biochemical and anthropometric profiles of women presenting abdominal obesity. Autor(es): Assuncao ML; Ferreira HS; dos Santos AF; Cabral CR; Florencio TM Fonte: Lipids; 44(7): 593-601, 2009 Jul. Artigo [MEDLINE PMID: 19437058 ] Idioma: Inglês Tipo de publicação: Artigo de Revista; Ensaio Clínico Controlado Aleatório The effects of dietary supplementation with coconut oil on the biochemical and anthropometric profiles of women presenting waist circumferences (WC) >88 cm (abdominal obesity) were investigated. The randomised, double-blind, clinical trial involved 40 women aged 20-40 years. Groups received daily dietary supplements comprising 30 mL of either soy bean oil (group S; n = 20) or coconut oil (group C; n = 20) over a 12-week period, during which all subjects were instructed to follow a balanced hypocaloric diet and to walk for 50 min per day. Data were collected 1 week before (T1) and 1 week after (T2) dietary intervention. Energy intake and amount of carbohydrate ingested by both groups diminished over the trial, whereas the consumption of protein and fibre increased and lipid ingestion remained unchanged. At T1 there were no differences in biochemical or anthropometric characteristics between the groups, whereas at T2 group C presented a higher level of HDL (48.7 +/- 2.4 vs. 45.00 +/- 5.6; P = 0.01) and a lower LDL:HDL ratio (2.41 +/- 0.8 vs. 3.1 +/- 0.8; P = 0.04). Reductions in BMI were observed in both groups at T2 (P < 0.05), but only group C exhibited a reduction in WC (P = 0.005). Group S presented an increase (P < 0.05) in total cholesterol, LDL and LDL:HDL ratio, whilst HDL diminished (P = 0.03). Such alterations were not observed in group C. It appears that dietetic supplementation with coconut oil does not cause dyslipidemia and seems to promote a reduction in abdominal obesity.

Advertências

Produto adjuvante e suplemento alimentar.

A prática de atividade física regular e bons hábitos alimentares são imprescindíveis.

Mantenha todo e qualquer medicamento longe do alcance de crianças.

Manter esse produto longe de fontes de umidade, calor, luz ou eletromagnéticas.

Temperatura de melhor conservação: 15 a 30º C.

Não partir ou mastigar esse produto.

Tomar sempre com quantidades generosas de líquido.

Mantenha seus exames médicos em dia. A ação desse produto é limitada para portadores de problemas de tireóide, síndrome metabólica, obesidade mórbida entre outros.

Exercite-se regularmente e alimente-se com bom senso. Isso garante a manutenção do peso a longo prazo.

Não use nenhum produto com o prazo de validade vencido.

Imagens meramente ilustrativas.

Mulheres grávidas ou amamentando e crianças não devem utilizar este produto, já que não há estudos que possam garantir a segurança nestas situações.

Os fitoterápicos, de maneira geral, possuem efeitos terapêuticos mais suaves, o que pode explicar a redução dos efeitos colaterais. Porém, alguns efeitos colaterais não descritos na literatura podem ocorrer.

Pessoas com hipersensibilidade às substâncias contidas na formulação não devem ingerir o produto.

Em caso de hipersensibilidade, recomenda- se interromper o uso e consultar o médico.

É permitida às farmácias e drogarias a entrega de medicamentos por via postal desde que atendidas as condições sanitárias que assegurem a integridade e a qualidade dos produtos, conforme legislação vigente”. “O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário o direito à informação e orientação quanto ao uso de medicamentos solicitados por meio remoto”. RDC 44 de 17 de agosto de 2009 “A dispensação de plantas medicinais é privativa das farmácias e ervanarias, observados o acondicionamento adequado e a classificação botânica e adequada orientação de profissional da saúde. As embalagens não podem ter alegações terapêuticas”. (Lei 5991/73)

Leave a Reply